Centrolab

Centrolab, Av. Beira Mar, Nº 544 - Centro. (98) 3221-9350 - (98) 3221-9351

Momento Saúde

16,4% dos brasileiros praticam atividade física

O número de brasileiros que praticam atividade física regular aumentou em 2008. Hoje, 16,4% da população são considerados ativos de acordo com as recomendações internacionais. Em 2007, eram 15,5% e, em 2006, 14,9% (tabela 1). Os dados inéditos estão no estudo Vigilância de Fatores de Risco e Proteção para Doenças Crônicas Por Inquérito Telefônico (VIGITEL), do Ministério da Saúde. Os resultados revelam tendência de mudança de atitude. "O brasileiro está mais atento à importância de praticar atividade física e fez avanços significativos, mas pode melhorar ainda mais", afirma a coordenadora geral de Doenças e Agravos Não Transmissíveis do Ministério da Saúde, Deborah Malta.

A Organização Mundial da Saúde (OMS) considera "suficiente" a prática de 30 minutos diários, por pelo menos cinco dias na semana, de atividade leve ou moderada; ou 20 minutos diários de atividade vigorosa, em três ou mais dias da semana. Caminhada, caminhada em esteira, musculação, hidroginástica, ginástica em geral, natação, artes marciais, ciclismo e voleibol são práticas leves ou moderadas. As vigorosas são corrida, corrida em esteira, ginástica aeróbica, futebol, basquetebol e tênis.

A pesquisa foi realizada nas 26 capitais e no Distrito Federal, entre abril e dezembro de 2008. Foram 54 mil entrevistas telefônicas realizadas pelo VIGITEL, desenvolvido em parceria com o Núcleo de Pesquisas Epidemiológicas em Nutrição e Saúde da Universidade de São Paulo. O relatório também mostra que homens são mais ativos: 20,6% fazem alguma atividade física. Entre as mulheres, o índice é 12,8%.

SEDENTARISMO – Outro aspecto relevante para o estudo de fatores de risco para doenças crônicas é o sedentarismo, índice ainda considerado alto no Brasil. Os sedentários são 26,3% dos brasileiros, maior entre os homens (29,5%) do que entre as mulheres (23,5%). Na faixa a partir dos 65 anos de idade, ele ultrapassa os 50%.

Na pesquisa, a condição de sedentário foi atribuída àqueles que não praticaram qualquer atividade física nos últimos três meses; não realizavam esforço físico intenso no trabalho, não se deslocavam para o trabalho a pé ou de bicicleta; e não eram responsáveis pela limpeza pesada da casa. São os chamados "quatro domínios" da atividade física.

A boa notícia é que esse índice – o do sedentarismo – sofreu uma redução. Baixou, em geral, de 29,2%, em 2007, para 26,3%, em 2008. "Isso representa um progresso importante na mensagem da atividade física. Temos avanços tanto na redução do sedentarismo quanto na maneira em que as pessoas estão usando seu tempo livre para a prática de atividade física", comenta Deborah.

Também há menos sedentarismo entre os idosos. Nesse caso, o índice baixou de 56,5%, em 2007, para 52,6%, em 2008, entre adultos a partir de 65 anos de idade. Já entre os homens o índice está estagnado. Mesmo com as boas notícias, o índice de sedentarismo ainda é elevado em todas as capitais (tabela 4), variando de 18,7% em Palmas (TO) a 32,3% em Natal (RN).

POLÍTICAS PÚBLICAS - Mais de 600 municípios recebem financiamento para desenvolver projetos de promoção da saúde e priorização da atividade física pelo Sistema Único de Saúde (SUS). "Atividade física não é só uma opção individual. É também uma questão de políticas públicas e de acesso", diz Deborah Malta. "É importante agregar facilidades para mudar o padrão de comportamento do brasileiro." Deborah lembra que, nos últimos cinco anos, alcançou-se avanço significativo na institucionalização das práticas promotoras da saúde nos diversos níveis de gestão. Entre elas, destacam-se a inclusão da prioridade da promoção da saúde no Pacto Pela Vida e qualificação da promoção da saúde como programa orçamentário do Plano Plurianual 2008-2011.

Um exemplo de trabalho educativo realizado pelo MS foi a campanha Pratique Saúde, lançada em 2006, em continuidade ao projeto Brasil Saudável do ano anterior. Mensagens de estímulo à atividade física, alimentação saudável, prevenção do tabagismo e diabetes foram veiculadas na grande mídia televisiva, emissoras de rádio, jornais e revistas de todo o país. Este ano, eventos e ações de estímulo serão realizadas pelo MS no Dia Mundial da Atividade Física, comemorado em 5 de abril, com o tema Time Mais Saúde: entre no movimento pela saúde.

Outras notícias

Laboratório diz que vacina contra H1N1 funciona em dose unica.

O laboratório australiano CSL disse nesta quinta-feira que basta uma dose unica da vacina contra a gripe H1N1 para proteger adultos.

Doenças negligenciadas são foco de investimento científico

Outra frente de fomento em pesquisa tem como foco as doenças negligenciadas, como leishmaniose, malária, dengue, Chagas, esquistossomose, tuberculose, entre outras.

Resultado de Exames

Acessar Resultados de Exames

Para visualizar os resultados de exames feitos até 15/05/2021, digite seu Código de Identificação e Senha:

Código de Identificação e Senha Dúvidas? Clique aqui.

© Centrolab. Todos os direitos reservados.